Prefeitura do Prado constrói ponte na Japara Grande e libera acesso na estrada de Cumuruxatiba‏


Pronto. O acesso até Cumuruxatiba já foi normalizado. As obras de construção da ponte provisória, erguida em madeira, foram concluídas nesta sexta-feira, dia 20. Eram por volta das 16h00 quando os primeiros veículos começaram a passar pela ponte, construída ao lado daquela que foi incendiada e destruída por vândalos. Desde a data do crime, os moradores pradenses e os visitantes estavam enfrentando um desvio com mais de 14km, passando por uma estrada perigosa.
20151121013224
Segundo o administrador distrital de Cumuruxatiba, Monildo dos Santos Oliveira, foi uma festa. “Os moradores, os turistas e os empresários, todos comemoraram muito a reabertura do acesso principal, porque só quem precisou passar pelo desvio sabe o que era enfrentar aquele desvio, sobretudo, durante a noite”, argumentou.
[huge_it_slider id=”24″]
O serviço foi realizado pela Prefeitura do Prado, através da Secretaria de Obras e Serviços Urbanos, concluído dentro do prazo previsto de dez dias. Para a realização das obras foi importante a parceria e a cooperação de produtores rurais, empresários do turismo, Viação Brasileiro, órgãos ambientais e a sociedade civil. Essa obra é o resultado da união de todos para o bem comum. Alguns, contribuindo com muita energia positiva, torciam para que tudo desse certo. E deu.
Para Marcos Mafra, Secretário de Obras, a construção dessa ponte é o resultado do empenho e da grande força de vontade da atual administração do município. “Todos nos ajudaram, de forma direta ou indireta, mas foi fundamental o empenho da Prefeita do Prado, Mayra Brito, não medindo esforços para realizar o serviço dentro no menor tempo possível”, destaca.
De acordo com Mayra Brito, não apenas a proximidade do verão, mas o acesso dos pradenses era o que mais preocupava. “Quem precisava sair de Cumuruxatiba e passar pelo desvio, principalmente, no período da noite, enfrentava grandes riscos. Isso nos preocupou muito, por isso, fomos até o governador da Bahia para construir a ponte definitiva – em concreto – e, enquanto essa obra não ficasse pronta, construiríamos uma ponte provisória e construímos. Obrigado à todos que nos ajudaram e acreditaram em nossa administração”, agradece.